Arpoador ou Cloudbreak?

Meados de Julho de 2019. Bancada rasa no Arpoador devido a uma sequência de swells de Sudoeste, que pela direção faz acumular areia na pedra do Arpoador, desenhando o fundo de uma maneira que só mãe natureza sabe. A expectativa para entrar aquela bomba de Sudeste para fazer a alegria dos fissurados era alta.

Não deu outra, quando pintou nos mapas esse swell, que começava dia 17, uma quarta feira, ainda de Sul, mas logo virava para Sudeste, prometendo manter seu tamanho por pelo menos 6 dias, algo muito raro para os padrões brasileiros. Tudo apontava para que dia 19, plena quinta-feira, o festival de ondas começasse.

E assim foi, dia 19 de Julho de 2019 no Arpoador ocorreu um mar que será lembrado por muitos como o melhor Arpoador da história recente, ondas de 6 a 8 pés, tubulares e pesadas, quebravam sobre a bancada de areia perfeitamente shapeada. Ondas que lembravam picos internacionais de Fiji a Indonésia fizeram a galera local pirar, e nos fez lembrar que apesar de tudo, ser surfista e morar no Rio de Janeiro é um enorme privilégio.

Posts Em Destaque