Economia Circular



A palavra “economia” deriva da junção de “oikos” (casa) e “nomos” (costume, lei) resultando em “regras ou administração da casa, do lar”.


Atualmente, a administração da nossa casa e de seus recursos está baseado num modelo de “extração, produção e eliminação”, onde há pouca ou nenhuma responsabilidade sobre a questão ambiental e social do processo.


Com o aumento populacional e a consequente pressão sobre os recursos naturais, é urgente a necessidade das sociedades modernas avançarem para um paradigma mais sustentável, uma economia que assegure o desenvolvimento econômico, melhoria das condições de vida e de emprego, bem como a regeneração do "capital natural", ou seja, da natureza.


Assim, a Economia Circular emerge no caminho para a mudança pois foca na manutenção do valor de produtos e materiais durante o maior período de tempo possível, inspirando-se nos mecanismos dos ecossistemas naturais num processo contínuo de reabsorção e reciclagem.


A Economia Circular inverte a lógica de “fim-de-vida” por novos fluxos circulares de minimização da extração de recursos, maximização da reutilização, aumento da eficiência e desenvolvimento de novos modelos de negócios.


Em um processo integrado e consciente, nos aponta uma nova direção organizacional da economia, eficiente e urgente no contexto de sobrevivência humana.

Posts Em Destaque